Jornal a Voz do paraná
HomeHomeCidade homeGestão eficiente garante grandes resultados para Foz

Gestão eficiente garante grandes resultados para Foz

Gestão eficiente garante grandes resultados para Foz

Uma cidade de belezas, oportunidades e em pleno desenvolvimento. Foz do Iguaçu é reconhecida internacionalmente pela natureza exuberante das Cataratas do Iguaçu, pela monumental Usina Hidrelétrica de Itaipu, pela concorrida Tríplice Fronteira, pelo encantador Parque das Aves, pela luxuosa rede hoteleira, pela grande mistura de raças e pelo famoso destino de compras que é Ciudad del Este, no Paraguai.
O município ganha notoriedade também pela gestão eficaz e de grandes resultados que está sendo implementada pelo prefeito Chico Brasileiro, que em apenas seis meses de administração tem colocado Foz do Iguaçu novamente no caminho do desenvolvimento, com obras e melhorias em todos os setores, com destaque para: saúde, educação, habitação, manutenção e recuperação de vias, esporte, lazer, agricultura, turismo, cultura, assistência social, entre outros. “Um dos compromissos de nossa gestão é ter um olhar humano para as famílias iguaçuenses. Sabemos da necessidade por mais creches para que as mães possam trabalhar e possam ter onde deixar seus filhos com segurança. Nós trabalhamos com muito cuidado e com muito empenho desde que assumimos a Prefeitura de Foz, nestes seis meses de governo, para que fosse possível licitar e executar a construção de três Cmeis. Estaremos ainda trabalhando para atender outras regiões da cidade, lembrando que nossa missão é poder oferecer pelo menos um Cmei em tempo integral em cada uma das grandes regiões do município”, enfatizou Chico Brasileiro.

SAÚDE DE QUALIDADE

Foz do Iguaçu tem dado um passo importante na melhoria do atendimento na saúde pública, na oferta de consultas com médicos especialistas e na realização de pequenas cirurgias. A humanização dos atendimentos era um dos principais compromissos do prefeito Chico Brasileiro ao assumir o governo municipal, em maio deste ano. De maio até agora o número de médicos especialistas contratados pela prefeitura foi aumentando gradativamente, e à medida que o município conseguiu resgatar a credibilidade junto às empresas e à sociedade, foram surgindo profissionais interessados em prestar serviço para a Prefeitura de Foz. “O município havia perdido a credibilidade. Por falta de pagamento no governo anterior os médicos não queriam mais atender pelo SUS, muitos foram embora da cidade. Fizemos um esforço enorme para recuperar esses profissionais e estamos conseguindo regularizar a situação. Hoje já podemos nos orgulhar de ter médico em todas as Unidades Básicas de Saúde e temos diversos especialistas atendendo”, destacou Chico Brasileiro.
Atualmente, o Centro de Especialidades Médicas (CEM), localizado na Avenida Paraná é responsável pela realização das consultas com especialistas que são agendadas pela central de marcação da Secretaria de Saúde, após as primeiras consultas do paciente na Unidade Básica de Saúde (UBS). Da UBS é que o paciente é encaminhado para o especialista.
Em média, o CEM tem realizado 400 consultas diárias com especialistas diferentes, em áreas como neuropediatria, neurocirurgia, gastro, gastrocirurgia, cirurgia plástica, cirurgia geral, urologista, endócrino pediatria, dermatologia, pneumologia, oftalmologia, ortopedia, vascular, e, cardiologia. O Município, por meio do CEM, também têm realizado pequenas cirurgias gratuitas de problemas ligados à pele como cistos, lipomas, verrugas, entre outros. Nos dois últimos meses, entre setembro e outubro de 2017, o Centro de Especialidades realizou em torno de 500 pequenas cirurgias.
Também ligado ao CEM, existe o programa de obesidade mórbida que atende especificamente os pacientes que enfrentam problemas ligados à obesidade, e que são encaminhados do endocrinologista para receber os devidos tratamentos no programa, como atendimento com nutricionista, psicólogo, realização de exames e solicitação da cirurgia bariátrica quando avaliada a necessidade. Mas o paciente recebe todo acompanhamento caso a caso.
De acordo com o a coordenadora do ambulatório de especialidades médicas do CEM, Marlene Alves dos Santos, todo esse trabalho tem melhorado muito a qualidade de vida dos pacientes atendidos. “Nós temos nos empenhado muito aqui, trabalhando direto de segunda à sexta-feira, das 7 às 18 horas, ajudando no atendimento e nos encaminhamentos que são feitos da Secretaria de Saúde para cá. O paciente chega aqui com a consulta agendada, mas procuramos fazer o melhor possível para atender bem à todos e assim, contribuir com a meta de humanização de toda rede de saúde municipal”, destacou.

REESTRUTURAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Com seis meses de governo, o balanço positivo das ações da Secretaria da Educação são um belo exemplo do futuro que a administração municipal quer para Foz do Iguaçu. Desde o início de maio, 1.400 novas vagas foram ofertadas nos Centros Municipais de Educação Infantil (Cmei) e destas, cerca de 300 são no período integral. Mas tão importante quanto os vetores expoentes é a qualidade do serviço oferecido para as crianças, que está sendo cada vez mais incrementado com a capacitação profissional de professores e colaboradores da educação. “Recebemos uma missão bastante desafiadora, temos o dever de superar um trabalho bem cacifado dentro da educação. Se no passado a gestão privou pelo bom desempenho no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), agora temos o dever de manter o desempenho dos alunos e melhorar os demais indicadores, com o fim da fila de espera por uma vaga e uma estrutura mais estimulante e confortável, isso tudo sem esquecer-se da valorização dos profissionais da educação”, explicou o secretário de Educação, professor Fernando Lima.
No dia 10 de junho, logo no começo do mandato, o prefeito Chico Brasileiro inaugurou o Cmei Rubem Alves, na região do Jardim São Paulo. Foi o primeiro centro municipal que passou a atender crianças em período integral. Além dessa estrutura, neste período a Secretaria Municipal de Educação abriu licitação e já iniciou as obras para construção de três novos CMEI’s, contemplando as regiões do Três Lagoas, Cidade Nova e Jardim São Roque. A previsão de entrega é para o primeiro semestre de 2018, as novas unidades irão agregar mais de 900 novas vagas na educação infantil do ano que vem, sendo que boa parte também será para o atendimento integral.
No mês de setembro, o município recebeu uma das melhores pontuações em uma pesquisa que avalia a Prova Brasil. Apenas 31 escolas brasileiras que atendem crianças em vulnerabilidade social conseguiram manter o bom desempenho nas provas de português e matemática avaliadas pelo IDEB e sete dessas são escolas municipais de Foz do Iguaçu. Mas para a Secretaria de Educação os índices alcançados são consequências de um trabalho de equipe e de um processo que precisa estar em constante evolução, por isso foi lançado também um sistema de produção de material específico para alunos do 5º ano e com atendimento pedagógico diferenciado.
A valorização dos profissionais da educação também foi peça chave na pauta de trabalhos desses primeiros meses. A secretaria foi parceira da Jornada Pedagógica realizada em parceria com a Unioeste além do I Encontro de Valorização pelo Dia do Professor e o Dia de formação à merendeiras. “Nossa administração tem o cuidado e a preocupação com o ensino público municipal de qualidade. Reafirmo o compromisso de nosso governo em valorizar o professor e garantir que ele tenha condições de bem trabalhar pelas crianças e pelo seu município. Estaremos oferecendo mais cursos de formação de valorização, pois não existe processo de educação que avance sem a devida valorização do professor”, disse o gestor público Chico Brasileiro.

DESENVOLVIMENTO E LIBERAÇÃO DE PROJETOS

Em seis meses de governo da nova administração pública, os trabalhos realizados pela Secretaria de Planejamento trouxeram avanços significativos para o município. Segundo o secretário da pasta, Elsídio Cavalcante, a revisão e modernização da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAEs), parte importante da Lei de Zoneamento aprovada pela Câmara de Vereadores, é um exemplo do que vem sendo feito.
Uma das principais mudanças trazida pelo projeto atual de Lei Complementar ao Plano Diretor foi em relação à modernização das CNAEs, cuja classificação segue critérios nacionais impostos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), objetivando unificar as especificações gerando um código com o conjunto de atividades a ele associadas. Segundo à Câmara, o que se alterou foram as atividades permissíveis, que dependem de liberação prévia da Comissão Técnica de Urbanismo (CTU). Desta forma, pretende-se agilizar o processo de liberação de alvarás de construção, de funcionamento e demais licenças que se fizerem necessárias.
De acordo com o secretário de Planejamento, Elsídio Cavalcante, a aprovação da Lei Complementar de Zoneamento representa um avanço para Foz do Iguaçu. A partir de agora, a Câmara deverá avaliar a terceira etapa que são outras leis complementares como a aprovação do Código de Postura, Solo Criado, Loteamentos, Condomínios Fechados, Código de Obras, Sistema Viário, fechando o conjunto de todo o complexo do Plano Diretor para os próximos dez anos em Foz do Iguaçu.
Outro ponto analisado pelo secretário foi o trabalho em relação do novo viaduto. “Durante os seis meses, de maio ao início de novembro, nossas equipes tiveram um grande trabalho em relação ao viaduto que vai sair na entrada na cidade, serviço que envolveu várias secretarias e que com nosso empenho trouxe agilidade para que esse projeto seja tocado adiante com celeridade”, avaliou.
Para Elsídio, os projetos de obras paradas por causa das investigações da Operação Pecúlio também puderam ser melhor avaliados mediante o trabalho da auditoria realizada pela empresa contratada para fazer perícia em cada obra. Após a auditoria, foram emitidos laudos técnicos da empresa, analisados, criteriosamente, pela equipe do Planejamento e Obras da Prefeitura, outro trabalho que demandou tempo e agilidade da equipe. “Também nos empenhamos em praticamente todos os projetos que estavam na secretaria parados e que aguardavam liberação como o projeto do Posto de Saúde do São Roque, o Posto de Saúde do Cidade Nova, todos eles foram para licitação, a quadra da Escola Jorge Amado, projeto que estava parado há bastante tempo, os três novos Cmeis que já estão sendo construídos, as duas praças que iremos revitalizar, a do Três Lagoas e no Cidade Nova, também conseguimos reduzir dos 35 pontos de alagamentos na cidade para 10, em torno de 10 com medidas paliativas de forma mais emergencial, liberação de projetos que levavam até 2 anos agora agilizamos para cerca de 15 dias, duas etapas de 15 dias, aprovação das três Praças em construção, da Paz, prevista para ser inaugurada em breve, do Mitre e da Bíblia, ou seja, foram muitos trabalhos de revisão, criação e liberação de projetos. Também desenvolvemos o projeto da rótula do Catuaí, o prédio condomínio dos servidores, a UPA do Morumbi que era um PA e transformamos em UPA já inaugurada, então temos muitas conquistas e avanços e continuamos com muito empenho de forma técnica e responsável promovendo mais celeridade e desenvolvimento”, destacou Cavalcante.

RECUPERAÇÃO DA MALHA VIÁRIA

A Prefeitura de Foz do Iguaçu segue investindo na manutenção e recuperação das vias urbana da cidade. Nos primeiros seis meses sob a orientação do prefeito Chico Brasileiro foi atendida uma área de 34.891,36 m². No período foram utilizadas mais de 90 mil toneladas de asfalto, o que equivale a um investimento de mais de R$ 1 milhão nas ações de tapa buraco no município.
A partir de 2018 a ação de manutenção asfáltica passará a ser permanente graças à implantação da Usina de Asfalto Municipal. Esse investimento de R$ 2 milhões irá garantir que as ruas da cidade nunca mais cheguem ao estado encontrado desde o início deste ano. “Poderemos garantir que a manutenção das ruas seja constante e não ficaremos dependendo de licitações e empresas terceirizadas, a prefeitura terá capacidade de atender a demanda da cidade. Segundo os cálculos já realizados, isso significa uma economia de 30% e uma capacidade de resposta até cinco vezes maior”, explicou o prefeito Chico Brasileiro.
Os primeiros equipamentos para implantação da Usina de Asfalto já estão sendo entregues: rolo compactador, mini carregadeira equipada com três acessórios, caixa d’água, compactador de solo, soprador costal e tanques foram adquiridos e já estão no pátio de máquinas do município. Todos os equipamentos já foram licitados e comprados e devem ser entregues próximas semanas.
Por meio da parceria entre município e o governo do Estado, 57 ruas de 15 diferentes bairros receberão recuperação completa da malha viária. O investimento de R$ 15,7 milhões está dividido em três lotes e já está em fase de licitação e vai atender cerca de 204 mil metros² entre ruas e avenidas.

Rate This Article
Author

caio@iconeinternet.com.br

feito com