Jornal a Voz do paraná
HomeNoticiasAutomóveisGoverno do Estado restabelece parte da frota de veículos

Governo do Estado restabelece parte da frota de veículos

Governo do Estado restabelece parte da frota de veículos

A medida autorizada judicialmente que permitiu o pagamento direto às oficinas por parte do Estado permitiu que o Paraná restabelecesse, em menos de um mês, boa parte da frota que estava parada por falta de manutenção. A Secretaria de Estado da Segurança Pública, que detém a maior parte da frota paranaense (62% dos 18 mil veículos oficiais), foi a que mais conseguiu avançar com os reparos.

De acordo com o chefe do Estado-Maior da Polícia Militar, coronel Lanes Randal Prates Marques, a situação da frota de veículos da PM já melhorou. “Algumas unidades, como o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), que estava com 40% da frota parada, agora já está com 90% da frota restabelecida. E os resultados podem ser vistos nas ações do Batalhão, que jamais teria conseguido fazer esta grande apreensão de drogas no Litoral, por exemplo, se estivesse com poucas viaturas”, afirmou.

Ele disse que cerca de 500 veículos já foram reparados com o pagamento direto às oficinas – autorizado pela Justiça enquanto a nova empresa gestora não era contratada – e outros mil estão em fase de reparos. A frota da Polícia Militar conta com cerca de 5,8 mil veículos.

A Polícia Civil, que tem cerca de 3,2 mil veículos em sua frota, já está trabalhando no conserto de 650 carros. De todos os veículos da frota da Polícia Civil, cerca de 1,5 mil estavam com necessidade de manutenção. “Já emitimos 102 empenhos que cobrem a execução de 796 ordens de serviço. Isso significa o reparo de cerca de 650 veículos da nossa frota, quase metade dos que precisam de algum tipo de manutenção”, explica Charles Fabiano Flores, responsável pela manutenção da frota da Polícia Civil. SISTEMA – Nesta segunda-feira (29), vai entrar em operação o novo sistema de gerenciamento de manutenção da frota de veículos do Estado. A Maxi Frotas, empresa contratada emergencialmente para executar os trabalhos, está apresentando as funcionalidades do novo sistema, para que os órgãos signatários do contrato possam começar a usar o serviço na próxima semana.

De acordo com o diretor do Departamento de Gestão do Transporte Oficial (Deto) da Secretaria de Estado da Administração e da Previdência, Marco Antônio Ramos, o treinamento é voltado para os usuários do sistema de Curitiba e Região Metropolitana. “A ideia é que os órgãos repliquem dentro de suas unidades as funcionalidades e formas de uso do novo sistema. Durante a próxima semana, estamos avaliando treinamentos para os usuários do Interior, através de videoaula”, disse.

Nesta sexta-feira (26), o treinamento foi ministrado para dois grupos. Pela manhã, para os usuários da Secretaria de Estado da Segurança Pública e, no período da tarde, para os demais órgãos signatários do sistema.

CONTRATO – O contrato emergencial de prestação de serviços com a Maxi Frota tem vigência de até 180 dias. Ele vai permitir que a frota oficial do Estado seja atendida até conclusão da licitação convencional para contratação da empresa gestora de manutenção da frota.

Entre as mudanças do novo contrato está a obrigatoriedade de comprovação, por parte da contratada, dos pagamentos feitos às oficinas credenciadas.

A contratada não pode demorar mais do que 15 dias, após receber pagamento por parte do Estado, para pagar as oficinas prestadoras de serviço sob pena de ficar impossibilitada de receber novos pagamentos por parte do Estado.

Cada um dos órgãos signatários do contrato é responsável pela fiscalização dos serviços prestados pela contratada. E cabe ao Departamento de Transportes Oficiais a fiscalização geral do contrato. Fora isso, exige-se que a contratada mantenha uma Equipe Autônoma de Fiscalização.

Rate This Article

avozdoparana@jornalavozdoparana.com.br