Jornal a Voz do paraná
HomeNoticiasDestaqueLeonaldo Paranhos: voos da Gol Linhas Aéreas projetam Cascavel no cenário nacional e internacional

Leonaldo Paranhos: voos da Gol Linhas Aéreas projetam Cascavel no cenário nacional e internacional

Leonaldo Paranhos: voos da Gol Linhas Aéreas projetam Cascavel no cenário nacional e internacional

Novas rotas serão operadas em aeronaves Boeing 737-700 Next Generation, com capacidade para 138 passageiros com plataforma de conectividade e entretenimento com filmes, séries e TV ao Vivo, sem custo adicional

Cascavel passou a receber dois pousos e duas decolagens diárias do Boeing 737/700, com capacidade para 138 passageiros. O primeiro voo da Gol Linhas Aéreas com destino à Cascavel decolou de Guarulhos às 9h55 e tinha chegada prevista para 11h30, mas, foi antecipada, chegando às 11h20. Já às 12 horas, aconteceu a decolagem da companhia em Cascavel, com chegada em São Paulo às 13h30. “É um dia histórico para o nosso município”. Esta simples, mas, importante frase partiu do prefeito Leonaldo Paranhos, ao desembarcar na segunda-feira (5), no Aeroporto Municipal de Cascavel Coronel Adalberto Mendes da Silva, no voo inaugural da Gol Linhas Aéreas, vindo de Guarulhos/SP.
Outro voo sai de Guarulhos às 15 horas, com chegada em Cascavel às 17 horas. A aeronave tem retorno imediato, com aterrissagem em São Paulo prevista para 18h30. “É uma felicidade muito grande, termos a Gol operando voos aqui em Cascavel. Este processo de operação foi um processo de maturação e compromissos. Apresentamos a proposta e a Gol colocou as condições de segurança absoluta aos passageiros, as quais cumprimos à risca. A Gol só faz transporte com total segurança e , além disso, há também todo o conforto aos passageiros. Por isso, estamos fazendo todos os investimentos necessários no transporte aéreo e dando estas condições à empresa e aos usuários”, disse o prefeito Paranhos.
Segundo o gestor público, “o que estamos oferecendo com a vinda da Gol para Cascavel, não é apenas uma opção de voo, mas é também uma ação motivadora para novos empreendimentos com a vinda de novas empresas que trarão geração de renda e impostos que bancam as políticas públicas nas áreas da saúde de da educação”, completou Paranhos.
“Conexão”
As novas rotas serão operadas em aeronaves Boeing 737-700 Next Generation, com capacidade para 138 passageiros com plataforma de conectividade e entretenimento com filmes, séries e TV ao Vivo, sem custo adicional. Além disso, o passageiro também pode se conectar a internet durante o voo, o que permite enviar e receber mensagens, acessar as redes sociais e atualizar o e-mail. “Cascavel é de fato uma cidade de imenso potencial. Os números mostram que estávamos enganados para menos, pois é muito mais do que imaginávamos. E estamos muito felizes ao fazermos partes desta história de Cascavel. Esse trabalho vem sendo desenvolvido nos últimos dois anos com a prefeitura com conversas e visitas. E o resultado é a inclusão de Cascavel no plano de voos da Gol e, a partir de Cascavel, as pessoas poderão ter acesso a qualquer parte do mundo, ao desembarcar em Guarulhos”, afirmou Cláudio Borges, diretor de Relações Institucionais da Gol.
O presidente da Acic, Michel Lopes, destacou o empenho do governo em trazer para Cascavel uma grande companhia aérea que vai viabilizar a vinda de muitos empresários, empreendedores e turistas para a cidade. “O recebimento destas aeronaves representa maior fator de desenvolvimento para o município. E em função deste empenho do poder público estaremos lançando hoje a campanha ‘Pegue voos em Cascavel’, assim vamos prestigiar os investimentos que vem sendo feito no aeroporto da cidade colocando taxas de ocupação altas nas aeronaves”, comemorou.
O presidente da Câmara de Vereadores, Alécio Espínola, ressaltou o esforço do governo municipal para melhorar a estrutura de transporte aéreo que facilita a vinda de grandes aeronaves para Cascavel, ligando o município aos grandes centros. “Daqui para frente, vamos avançar ainda mais”. O secretário de desenvolvimento Econômico, João Aberto Andrade, que esteve no voo inaugural da Gol junto com o prefeito Leonaldo Paranhos e o presidente da Cettrans, Alsir Pelissaro, frisou que “o desenvolvimento começa com a logística e a Gol acreditou no potencial de Cascavel e região. Nossa cidade é de gente trabalhadora, mas, sem aviação de qualidade o desenvolvimento não é completo. E este é o primeiro passo para que a gente possa ampliar as ofertas de desenvolvimento à região”.
Em entrevista ao jornal A Voz do Paraná, o prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos, comemorou a chegada da companhia aérea no município e relembrou que foram dois anos de trabalho para que o aeroporto municipal passasse por adequações e melhorias. “A Gol é uma marca que agrega para Cascavel por ser conhecida no mundo todo. Ela traz para Cascavel uma interação com o mundo dos negócios, a possibilidade de um professor que mora em Guarulhos dar aula aqui, talvez de um empresário que quer fazer um investimento na região”, comentou Paranhos.
Além disso, o prefeito ressaltou os avanços e a projeção nacional e internacional que Cascavel passou a ter com a chegada da empresa no município. “Hoje, nós estamos ligados com o mundo, é possível que você embarcar em Cascavel apenas com uma conexão e chegar em Tokyo, Milão ou nos Estados Unidos”, finalizou o prefeito.
Leia, a seguir, a íntegra da entrevista:

Jornal A Voz do Paraná: Cascavel tem muito o que festejar. É um sonho antigo, de décadas que está acontecendo coincidentemente durante o seu governo. Como é que você avalia esse quadro?
Leonaldo Paranhos: Eu estou muito feliz. Nós fizemos um planejamento e eu tomei uma decisão, mesmo antes de assumir naquele período que é a eleição e o início do mandato que é essa questão do aeroporto, minha posição era resolver essa questão e, claro, que precisava de um planejamento, de um investimento, precisou de muita insistência para dar continuidade a uma obra que estava há dois, três anos parada. Por meio de convênio, com o apoio do Estado, União, Sac, Anac e Tribunal de Contas do Estado, resolvemos essa questão, não foi fácil resolver, até porque foi a única cidade do Brasil que fez um termo tirando o Estado e colocando o município na chamada sub-rogação do convênio, só aconteceu uma no País e foi em Cascavel. A partir da decisão da construção da estação de embarque, de tirar todas as restrições que tinham de pista, de tamanho e espessura de piso, dos hangares, pois, mexer com hangares não é muito fácil, porque são empresários que usam nossos hangares, começamos um trabalho com as companhias aéreas. Eu fui atrás da Gol, foram 11 viagens à São Paulo. A Gol sempre disse que poderia voar, mas, evidentemente, que não poderia haver nenhuma inconformidade técnica e também não poderia ter nenhum problema no conforto do passageiro. Conforto do passageiro, nesse caso, seria a estação, o estacionamento e o acesso ao aeroporto. A Gol é uma marca que agrega para Cascavel por ser conhecida no mundo todo. Ela trás para Cascavel uma interação com o mundo dos negócios, a possibilidade de um professor que mora em Guarulhos dar aula aqui, talvez de um empresário que quer fazer um investimento na região, você precisa ver depois que a Gol começou a colocar no site os voos, o número de empresários que já entrou em contato para saber das informações. Então, claro que com esse avanços foi possível também a Azul já operar com o Embraer, são 118 passageiros em conexão com Viracopos. Hoje, nós estamos ligados com o mundo, é possível que você embarcar em Cascavel apenas com uma conexão e chegar em Tokyo, Milão ou nos Estados Unidos da América. A nossa cidade precisa dar este passo que está dando e, isso, consolida um trabalho de muitos anos, não como uma demanda apenas do prefeito, mas, uma demanda de toda uma sociedade.

Jornal A Voz do Paraná: Aos poucos, você está abrindo caminho para fazer com que Cascavel aconteça a nível nacional…
Paranhos: Culturalmente, nós fomos tornando o poder público lento, burocrático e difícil, mas, eu acredito que com insistência e determinação é possível mudar, tanto é que mudamos, os alvarás hoje são online, o projeto é 15 dias, acabamos com licenciamento ambiental, isso tudo nos deu, no mesmo período de 2018, 808 alvarás a mais, nós estamos arrecadando mais que os cofres da União e do Estado. ‘A mais’ que eu digo é percentualmente, isso tudo é persistência. Eu sempre digo, o poder público é burocrático, o prédio da prefeitura não faz bem ou mal a ninguém, somos nós que estamos lá dentro que podemos fazer o bem ou mal, então, as pessoas podem mudar, podem ter outro comportamento, nós precisamos facilitar a vida das pessoas. O Brasil chegou no fundo do poço por uma questão de falta de planejamento, é bom dizer que o prefeitura e governo não quebram, o que quebra é a empresa, a prefeitura aumenta imposto, o governo aumenta imposto e a prefeitura quebra. O Brasil quebrou e precisa de mudanças e nós não vamos esperar o governo Federal fazer, vamos nós fazermos. Foi assim que nós conseguimos vencer esses obstáculos, nas primeiras vezes que eu fui na Sac e na Anac as respostas foram não. A primeira vez foi ‘não’, a segunda foi ‘não’, a terceira foi ‘vamos ver’, a quarta ‘estamos vendo’, a quinta foi ‘parece que vai dar certo’ e logo saiu, é a insistência que ganha. É uma felicidade muito grande, termos a Gol operando voos aqui em Cascavel. Este processo de operação foi um processo de maturação e compromissos. Apresentamos a proposta e a Gol colocou as condições de segurança absoluta aos passageiros, as quais cumprimos à risca. A Gol só faz transporte com total segurança e , além disso, há também todo o conforto aos passageiros. Por isso, estamos fazendo todos os investimentos necessários no transporte aéreo e dando estas condições à empresa e aos usuários.

Jornal A Voz do Paraná: Chegamos há um pouco mais da metade do seu governo. Como você o avalia, você atingiu a suas metas? Era isso que você queria, ou esperava mais? Quais são os próximos passos?
Paranhos: Eu sou a população e a população sempre quer mais, porque de fato é preciso trabalharmos com expectativa, eu quero mais, acredito que seja possível conseguir ainda mais. Todos os números que eu vou apresentar no final deste ano, são números convincentes, são números reais de aumento de serviço, de aumento de arrecadação, de economia, de obras, de tudo que nós fizemos, mas, eu acredito também que devemos recuperar o tempo perdido e a população faz parte dessa estatística de sofrimento de muitos anos, e não é nenhuma crítica pessoal, é modelo de gestão. Nós precisamos ter pressa, precisamos fazer as coisas e para fazer não se faz sozinho, por isso, que o nosso governo é um governo de interação com as entidades filantrópicas, entidades de classes, com a associação dos moradores, porque essa cidade não é minha, eu só estou temporariamente nessa belíssima incumbência, mas, é uma missão de todos. Assumimos um município com extremas dificuldades, com muitas obras paradas ou abandonadas. Conseguimos retomar e concluir a grande maioria que dependia de recursos próprios. Já no início do ano, determinamos um corte nos gastos e um combate rigoroso à corrupção e ao desperdício. Conseguimos uma economia acima de 30% nas licitações, que agora são transparentes, transmitidas pela internet. Isso, nos deu fôlego e musculatura para manter e melhorar as políticas públicas.

Paranhos: a vinda da Gol para Cascavel, projetará o município
para o mundo.

Rate This Article

avozdoparana@jornalavozdoparana.com.br