Jornal a Voz do paraná
HomeNoticiasCidadesLuciano Hang: o idealista que aposta na solidariedade

Luciano Hang: o idealista que aposta na solidariedade

Luciano Hang: o idealista que aposta na solidariedade

Por acreditar que a solidariedade pode transformar a vidas das pessoas, a Havan aposta em ações sociais que beneficiam entidades das cidades em que a rede de lojas de departamentos mais completa do Brasil está instalada. Prova disso, é o repasse realizado na quinta-feira (11), pela Havan à União Oeste Paranaense de Estudo e Combate ao Câncer (Uopeccan), no valor de R$ 27 mil, por meio da campanha Troco Solidário, que é uma iniciativa da Havan com participação de seus clientes e vem arrecadando valores expressivos que são doados às entidades carentes.
A campanha também possibilita às entidades beneficiadas a execução de reformas, manutenção, construção ou expansão, além de viabilizar projetos sociais que beneficiam diretamente milhares de pessoas assistidas por estas entidades. “A Havan não chega a uma cidade para dividir, nós nos instalamos para somar. Em todas as cidades, no Brasil todo, nas 93 filiais, chegamos com uma ação comunitária, com o Troco solidário, com distribuição de retalhos, além de geração de empregos. Temos que ser solidários e, cada vez mais, ajudar a comunidade onde a Havan está. Acredito que é uma forma de retribuir tudo aquilo que a população dá o ano todo para a Havan, que é carinho, frequência e participação”, enfatizou o presidente da Havan, Luciano Hang, destacando que “em Cascavel, somos muito felizes, a Havan é abraçada pela população, temos uma clientela muito grande, e vamos continuar investindo em Cascavel e em toda a comunidade”.
COMO FUNCIONA?
Ao pagar suas compras com dinheiro o cliente é convidado pelo operador de caixa da loja a doar o troco. As doações são contabilizadas no sistema e a pessoa recebe um comprovante de participação da campanha com o nome da entidade que está ajudando. A doação é feita a cada seis meses e a cada edição contempla uma entidade diferente.
Desde sua criação, o Troco Solidário já arrecadou o montante de mais de R$ 8 milhões que contribuíram para manter o trabalho social dessas entidades e permitiram a realização de investimentos para melhoria em seu atendimento.
HISTÓRIA
A Havan iniciou as atividades em 26 de junho de 1986 como uma pequena loja de tecidos, de 45 metros quadrados, na Avenida Primeiro de Maio, em Brusque. Hoje a marca está presente em 74 cidades e 14 estados, por meio de 93 lojas físicas que somam mais de um milhão de metros quadrados construídos.
Desde os primeiros anos adotou como ícones a fachada estilizada da Casa Branca e a Estátua da Liberdade. Inspirados no modelo americano de liberdade, estes símbolos fortaleceram a marca da Havan, sendo reconhecidos em todas as regiões do Brasil onde a empresa está presente.
O crescimento da Havan nestes 30 anos teve como pilares o trabalho incansável e a superação de desafios, enfrentando com força, garra e determinação todas as adversidades. A filosofia da empresa é de que não há limites para os sonhos quando não se abre espaço para a acomodação e o conformismo. “Nossos 10 mil colaboradores sabem que na Havan há sempre muito para ser feito, pois o tempo todo precisamos pensar em melhorar para encantar. Afinal, mais do que vender produtos e serviços, a Havan realiza sonhos e satisfaz os desejos de seus clientes”, afirmou Luciano Hang.
CRISE ECONÔMICA E POLÍTICA
Em entrevista ao jornal A Voz do Paraná, Luciano Hang ressalta que a Havan tem sua história construída com a dedicação e o comprometimento de cada colaborador. Pessoas que fazem da Havan a extensão de sua casa. Que fazem além de suas obrigações, procurando sempre encantar o cliente. “É esse conjunto de atributos – pessoas, ousadia e coragem – que permite à Havan planejar um futuro ainda mais deslumbrante”, salientou o empresário, que aproveita para falar sobre a crise econômica e política do País. “Nós acreditamos, que acabando com o problema político no País, o Brasil volta a ter confiança, volta a crescer e a Havan volta a acelerar, vai voltar a abrir lojas, estamos com um projeto de completar as 100 lojas até 2017, que era para ser completada em 2015, mas paramos para dar prioridade na crise, em arrumar a empresa para passarmos bem essa crise. A Havan enfrentou essa crise muito bem, com tranquilidade, fazendo aquilo que precisava ser feito e, tão logo, alcançaremos as 100 lojas. Estaremos lançando também o plano de 200 lojas que serão feitas nos próximos anos”.
Leia, a seguir, a íntegra da entrevista:

 

Jornal A Voz do Paraná – A Havan está sempre próxima da comunidade onde está inserida e a exemplo de hoje, as ações são reflexos dessas participações e dessa aproximação com as entidades cascavelenses. O que representa para a sua empresa estar próxima da população?
Luciano Hang – A Havan não chega a uma cidade para dividir, nós nos instalamos para somar. Em todas as cidades, no Brasil todo, nas 93 filiais, chegamos com uma ação comunitária, com o “Troco solidário”, com distribuição de retalhos, além de geração de empregos. Temos que ser solidários e, cada vez mais, ajudar a comunidade onde a Havan está. Acredito que é uma forma de retribuir tudo aquilo que a população dá o ano todo para a Havan, que é carinho, frequência, participação e, em Cascavel, somos muito felizes, a Havan é abraçada pela população, temos uma clientela muito grande, e vamos continuar investindo em Cascavel e em toda a comunidade.

Jornal A Voz do Paraná – Isso demanda tempo, organização, dedicação e a Havan está sempre à disposição dessas comunidades. Vale a pena?
Luciano – Sim. Para fazer qualquer coisa temos que ter determinação, vontade, organização e dá trabalho, mas nós achamos que é importante, porque precisamos ajudar, colaborar, estar presentes nas comunidades e, principalmente, como a Uopeccan e em outras entidades que ajudamos recentemente, são todas entidades bem vistas pela sociedade.

Jornal A Voz do Paraná – Quais são os projetos futuros da Havan?
Luciano – Nós acreditamos que acabando com o problema político no País, o Brasil volta a ter confiança, volta a crescer e a Havan volta a acelerar, vai voltar a abrir lojas, estamos com um projeto de completar as 100 lojas até 2017, que era para ser completada em 2015, mas paramos para dar prioridade na crise, em arrumar a empresa para passarmos bem essa crise. A Havan enfrentou essa crise muito bem, com tranquilidade, fazendo aquilo que precisava ser feito e, tão logo, alcançaremos as 100 lojas. Estaremos lançando também o plano de 200 lojas que serão feitas nos próximos anos.

Jornal A Voz do Paraná – Outras crises foram enfrentadas iguais a essa pela Havan?
Luciano – Essa crise é a maior da história do País. Dizem até que é maior que a crise de 1929. Foi uma crise política gerada pela má gestão pública, gastaram mais do que era pertinente. É como uma família, se eu ganho mil reais por mês, não posso gastar dois, gastaram muito e gastaram mal o nosso dinheiro. Não investiram, torraram o dinheiro dos impostos. Eu acredito que uma boa gestão pública, aliás, estamos às vésperas das eleições municipais, as pessoas devem ter consciência em quem vão votar, não é acreditar no populismo, não é acreditar naquelas pessoas que dizem que vão dar tudo de graça, que tudo cai do céu, que tudo se resolve através de doações. As pessoas devem acreditar no seu trabalho, que é através do seu trabalho que as coisas acontecem, que é o trabalho que gera riqueza e que o político, tem que ser aquele que administre bem o dinheiro que tem. As pessoas não podem acreditar que ganham tudo da prefeitura, do estado ou do País. O Brasil é o país mais caro do mundo em energia, combustível, produtos. Viajo o mundo todo, tudo é caro nesse País, porque? Porque o governo gasta mal e sobe os impostos e quem paga é a população que menos ganha, a população mais pobre e mais carente.

Jornal A Voz do Paraná – A Havan transmite confiança e credibilidade para o consumidor e para os simpatizantes também. Como atingiram esse estágio?
Luciano – Eu acredito que sendo sério com o nosso fornecedor, sendo sério com o nosso colaborador e, principalmente, pensando no cliente o dia todo. Amamos o nosso cliente, somos justo com eles, compramos produtos e tentamos vender com preço lícito, dando condição de pagamento, vendemos em até 10 vezes sem entrada e sem juros, oferecendo estacionamento gratuito. O cliente começa a notar que a Havan é uma empresa confiável e se doa para a empresa. A Havan pensa no cliente 24 horas por dia.
Jornal A Voz do Paraná – Você tem um carinho especial por Cascavel?
Luciano – Tenho um carinho muito grande. Eu adoro Cascavel, sou fã dessa cidade. Nós temos 93 lojas e Cascavel é uma das melhores lojas que temos no País. Tenho um carinho pelo povo de Cascavel, que é um povo aberto, que recebe bem, é um povo diferenciado. Nós que andamos pelo Brasil todo, sabemos diferenciar quem merece ser diferenciado.

Jornal A Voz do Paraná – Quando você chegou à Cascavel, declarou que iria quebrar os paradigmas existentes na cidade. Houve essa ruptura, atingindo seus objetivos?
Luciano – A Havan hoje é querida pelos cascavelenses por esses paradigmas que se quebraram, depois daquela briga toda por trabalhar sábados, domingos e feriados. A realidade é a liberdade de poder trabalhar, trabalha quem quer e sai para comprar quem quer. O que as pessoas precisam é ter a liberdade, que é o nosso símbolo maior, que é a nossa estátua da liberdade. A Havan prega essa liberdade há 20 anos e quando viemos para Cascavel, sabíamos que teríamos o povo do nosso lado. No decorrer dos anos, acredito que a população reconhece, que estávamos certos. Assim tem que pensar o político, pois quando ele tem certeza que está certo, tem que brigar por sua ideia e no futuro a população vai ver que essa ideia era a ideia apropriada. Quando a população vota em um prefeito, deputado, governador e no presidente, ela está votando no líder e este líder tem que fazer as coisas certas. A população com o decorrer do tempo vai ver que essas ideias acertadas geram riqueza e desenvolvimento.

Jornal A Voz do Paraná – Há previsão de investimentos em Cascavel?
Luciano – Nós estamos à procura desses investimentos em Cascavel, vamos investir mais, queremos montar mais lojas aqui e vamos continuar investindo na parte social, quanto mais crescemos em Cascavel, mais nós podemos investir em Cascavel, pois Cascavel mora em nosso coração.

Rate This Article
Author

notificacao@agenciacaos.com

feito com