Jornal a Voz do paraná
HomeNoticiasEntrevistasToledo ganha voos da Azul que movimenta a economia regional e cria otimismo junto à lidenças políticas

Toledo ganha voos da Azul que movimenta a economia regional e cria otimismo junto à lidenças políticas

Toledo ganha voos da Azul que movimenta a economia regional e cria otimismo junto à lidenças políticas

Toledo passa por mais uma etapa de desenvolvimento. Na quarta-feira (9), pousou no Aeroporto Municipal de Toledo – Luiz Dalcanale Filho – o primeiro voo comercial da Azul Linhas Aéreas. A aeronave veio de Curitiba e trouxe, além dos 72 passageiros, perspectivas de crescimento e desenvolvimento econômico para a região Oeste do Paraná.
Até o dia 3 de abril, a empresa irá operar um voo semanal para Curitiba. A partir dessa data, a expectativa da Azul é ampliar a malha, adicionando outras cinco frequências por semana. As inclusões, no entanto, dependerão da completa certificação do aeroporto pelas autoridades aeronáuticas.
O início da nova operação foi celebrado tanto no aeroporto da capital quanto em Toledo. Homenagens marcaram a festa de inauguração do voo. Com sorrisos de esperança por todo lado, a população da cidade acompanhou a chegada da aeronave. “Esse é um momento histórico para Toledo. Temos que agradecer a todos que acreditaram que esse momento seria possível. Seja os empresários, a Associação Comercial, a GarantiOeste, o Governo do Estado que reduziu as tarifas de ICMS, colaborou com vários investimentos, com o Plano Aeroviário. Toledo também vai decolar e ampliar seu potencial econômico, assim como toda a Região Oeste que também se beneficiará de nosso aeroporto”, afirmou o orefeito Lucio de Marchi.
O gestor municipal complementa dizendo que o início dos voos comerciais em Toledo contribuirá significativamente para a economia, gerando empregos para a comunidade e facilitando o deslocamento da população para viagens de negócios e lazer.
UNIÃO
Para o assessor da Presidência para Assuntos Institucionais da Azul Linhas Aéreas, Ronaldo Veras, o início das operações em Toledo é um feito histórico e só foi viabilizado por essa união e empenho compartilhado por muitos. “ Tivemos o apoio da Prefeitura e de vários parceiros para que tudo isso fosse possível. Mas a escolha de Toledo era certa, pois aqui percebemos que é uma equipe só em prol da comunidade. Os políticos, empresários e a sociedade se uniram e fizeram a diferença”, afirmou Veras.
O Deputado José Carlos Schiavinato participou da cerimônia e reforçou que o setor produtivo mais uma vez contribuiu com essa luta. “A sociedade junto com a Administração Pública trabalharam juntos para viabilizar para que esse momento fosse possível”. Ele destacou o empenho de todos os prefeitos que deram sua contribuição, bem como de servidores que fizeram a diferença no processo de liberação documental com o Estado.
O presidente da Prati-Donaduzzi, Eder Fernando Maffissoni, enfatizou que se fosse nominar os agradecimentos “a lista seria imensa para nominar a todos” e destacou a importância dos voos comerciais em Toledo ao informar que nos últimos cinco anos 11 mil pessoas visitaram a Prati pelo modal aéreo, via Foz do Iguaçu. “Toledo não para aqui. Toledo é uma cidade pujante e vai continuar crescendo e com certeza vai lotar todos esses voos nos próximos dias”. O prefeito de Maripá e presidente da Amop, Anderson Bento Maria, também parabenizou a todos, em especial ao prefeito pela viabilização dos voos que trará resultados positivos para todo o Oeste.
Para entender um pouco do impacto que isso irá gerar no município, trazemos também a opinião de várias pessoas, umas que se beneficiarão diretamente e outras que influenciarão no desenvolvimento da economia toledana.
Para o presidente da Acit e um dos primeiros a descer do primeiro voo, Marcos Destefeni, os voos comerciais da Azul irão contribuir com os negócios locais, trazendo mais investimentos e melhor qualidade de vida a todos os toledanos pois “O Aeroporto de Toledo é a forma de levar e trazer pessoas mais rapidamente aos grandes centros. Sabemos que nem todos usam aeroporto, mas as empresas precisam trazer profissionais para trabalhar, para dar aula nas universidades e palestrantes em geral. Também para trazer técnicos pra consertarem os equipamentos e para que façam demonstrações”, comentou o empresário, ressaltando que “isso vai engrandecer não somente a eles, mas grandes eventos como a Feira Shop, a Femai, a ExpoToledo, a Festa do Porco, entre outras. As autoridades precisam vir com acesso e retorno rápido. Então o aeroporto, que é uma luta há anos nossa, veio trazer essa facilidade para nós. Temos agora um voo inaugural com Curitiba e sabemos que a demanda está sendo boa por parte da Azul. Seguimos na luta para melhorar ainda mais o nosso aeroporto e aumentar o número de destinos também”, salientou Destefeni.
Viagens familiares
O cirurgião dentista e professor da Unioeste, Luiz Alberto Formighieri, relatou ter perdido as contas de quantas vezes teve que buscar ou levar familiares até Foz do Iguaçu. “Tenho filhos que moram no Rio de Janeiro, em João Pessoa, eu tenho negócios fora do Estado também e que pela distância há a necessidade de transporte aéreo. Todas as vezes que meus filhos vêm me visitar ou que eu tenho que ir até o Maranhão, vou via aérea. E 90% das vezes, por questão de logística tenho que ir a Foz do Iguaçu”, relatou, comentando ainda que “só que o fato de se deslocar até Foz você acaba perdendo além do tempo, também o custo: se você vai sozinho você tem que deixar o carro lá no estacionamento. Se alguém for te levar, acaba perdendo um dia de serviço. Além de termos que pagar pedágio, temos o desgaste do automóvel, a disponibilidade, então você acaba gastando um dia para ir e outro para voltar, mais o transporte aéreo”, lamentou Formighieri, que agora comemora os novos tempos. “A vinda da Azul para Toledo, tendo esses voos aqui, com certeza vamos conseguir um transporte mais adequado. E pela qualidade do nosso aeroporto, dificilmente haverá dificuldade de pouso e decolagem. Vejo que não só a comunidade de Toledo, mas toda a região vão se beneficiar”, concluiu o professor.
Mas outro fator importante: o aeroporto ajuda a manter as grandes empresas de forma ativa na cidade. É o caso da Fiasul. Os executivos da empresa receberam diversas propostas para levarem suas estruturas e ampliarem sua fábrica em outras cidades do Paraná e até mesmo de outros estados. Isso não seria conveniente para todas as famílias que dependem direta ou indiretamente da empresa. “Mas nós preferimos ficar aqui. Não temos como fugir daqui, então resolvemos encarar de frente essa luta”, afirmou o empresário Augusto José Sperotto, um dos entusiastas deste projeto. “Até ontem tínhamos um campo de aviação em Toledo. Hoje temos um aeroporto”, disse durante a cerimônia que comemorou esse novo marco.
Para ele, não só Toledo, mas toda a região Oeste será beneficiada. Sperotto comentou sobre a necessidade de trazer técnicos para fazer a manutenção de equipamentos, além de outras necessidades que impactam diretamente no custo do seu empreendimento. “Se você for analisar do ponto de empresarial é o ‘pulo gato’ o que está acontecendo, porque nós vamos viabilizar o nosso aeroporto e viabilizar o Aeroporto de Cascavel. Nós teremos condições de nos programar comprar as passagens com antecedência e ter a certeza de que poderemos sair e chegar aqui com segurança”.
Augusto José Sperotto mencionou que não é apenas o setor industrial que ganha com isso. “A empresa que diretamente não depende do aeroporto será beneficiada indiretamente e perceberá a diferença. Um aeroporto igual ao de Toledo, com as condições climáticas favoráveis, perfeito, era o que precisávamos para o Oeste do Paraná. Fará diferença na viabilização de projetos de grande envergadura de Toledo e região, além de viabilizar a normalização dos voos. E desta forma, normalizando o pensamento dos investidores, as indústrias que vem aqui poderão se instalar, vendo a normalidade da cidade”, concluiu.
Em entrevista ao jornal A Voz do Paraná, o prefeito de Toledo, Lucio de Marchi, destaca que o Aeroporto Municipal é uma grande conquista ao município. “Toledo carrega o título da capital do agronegócio e necessitava de um aeroporto, que trará desenvolvimento e agilidade para o Município”, ressaltou o chefe do Executivo, enfatizando que “esse é um momento histórico para Toledo. Temos que agradecer a todos que acreditaram que esse momento seria possível. Seja os empresários, a Associação Comercial, a GarantiOeste, o governo do Estado que reduziu as tarifas de ICMS, colaborou com vários investimentos, com o Plano Aeroviário. Toledo também vai decolar e ampliar seu potencial econômico, assim como toda a região Oeste que também se beneficiará de nosso aeroporto”, afirmou o prefeito.
Leia, a seguir, a íntegra da entrevista:

Jornal A Voz do Paraná: Quis o destino que as atividades das linhas aéreas Azul iniciassem suas operações durante seu governo. O que isso representa para Toledo?
Lucio de Marchi: Toledo passa a ter uma grande referência que é o nosso aeroporto. Toledo e o extremo Oeste do Paraná, essa região é a capital do agronegócio, precisava efetivamente do aeroporto. Este aeroporto é melhor que o de Cascavel, então, Cascavel precisa de Toledo e Toledo precisa de Cascavel, há um bom relacionamento hoje e quem ganha com isso é a região que cresce a passos largos, muito acima de outras regiões do País e do próprio Estado, por conta do agronegócio. Agora, com a eficiência do nosso BioPark, o aeroporto passa a ser importantíssimo, e vem fortalecer todo o Oeste. O desenvolvimento econômico, a geração de empregos e renda é importante para uma região que cresce e ter um aeroporto é essencial, porque os empresários querem que esse serviço esteja cada vez mais próximo deles. Depois de muitos investimentos feitos, de muito trabalho, chegamos neste ponto tão positivo que muitas mãos se uniram para viabilizar este equipamento público.

Jornal A Voz do Paraná: Que sentimento fica deste projeto ser levantado em sua gestão?
Lucio de Marchi: Fico muito feliz, logo que assumi o governo eu busquei junto com o José Carlos Schiavinatto, com o Dilceu Sperafico, com os gestores da Pratti-Donaduzzi, com a Associação Comercial, com a Fiasul, a Azul, pois é uma companhia que está crescendo muito, são 147 aeronaves no Brasil, ela possui 12 mil colaboradores e tivemos um sinal verde. Buscamos, efetivamente, equacionar todos os problemas que haviam, eram muitos problemas, o aeroporto não tinha plano aeroviário, precisava do cercamento, taxiamento, de movimentação de terra, foram muitas solicitações feitas pela Azul e pela ANAC. Hoje, está ai o resultado, todo mundo ajudou, colaborou e está ai a prova de todo o esforço.Fico feliz de ter acontecido isso no meu governo. Schiavinatto quando foi prefeito fez bastante coisa, cada prefeito que passou fez alguma coisa. Nós, então, em um fechamento, em um trabalho de dois anos, para poder acertar todo o recapeamento, passei um projeto para Câmara reduzindo em 80% as tarifas do aeroporto, tudo foi feito para viabilizar. O objetivo nosso, não é ganhar dinheiro com o aeroporto, é trazer vários empresários para cá, é dar condição para as pessoas encurtarem distâncias e levar o povo à Curitiba e de lá, ter conexão com o mundo todo. Isso é muito positivo, estou muito grato, muito feliz, porque aconteceu no meu governo.

Jornal A Voz do Paraná: É prazeroso sentir que as coisas estão acontecendo com normalidade em Toledo e realmente no seu governo você tem atraído investimentos altos por meio do governo do Estado, de deputados e isso beneficia toda a comunidade. Você sempre priorizou a qualidade de vida da população de Toledo e isso vem acontecendo?
Lúcio de Marchi: Claro, muitos investimentos em todas as áreas estão sendo realizados. Fazia muitos anos que não era sequer construída um escola aqui, hoje, se tem 4 escolas construídas em Toledo. Conseguimos reabrir o mini-hospital, mesmo com dificuldades. E mesmo com a crise, mantivemos os investimentos fortes. Tomamos várias medidas no início da gestão, de cortes, de não reajustar cargos de confiança, então, isso foi muito positivo, mas estou muito feliz, muitos investimentos, reforma de todas as unidades de saúde, resolvemos o problema do saneamento básico com uma grande parceria com a Sanepar e com Estado. Estamos desenvolvendo dois parques industriais, um está praticamente pronto para gerar emprego e renda, fizemos uma quantia enorme de novos asfaltos para dar condição de trafegabilidade. Bejo a satisfação da população, que mesmo com dificuldades estamos avançando.

Rate This Article

avozdoparana@jornalavozdoparana.com.br