Jornal a Voz do paraná
HomeHomeEconomia homeConfiança dos comerciantes paranaenses tem queda brusca em junho

Confiança dos comerciantes paranaenses tem queda brusca em junho

Confiança dos comerciantes paranaenses tem queda brusca em junho

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), apurado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), teve uma queda brusca em junho. O indicador baixou de 97,3 pontos em maio para 70,2 pontos neste mês, o que corresponde a uma diminuição de 27,8% na comparação com maio e retração de 43,7% quando comparado ao mesmo período de 2019.

Desde o início da pandemia o Icec começou a cair no Paraná e no país e em maio ficou abaixo dos 100 pontos, mostrando o pessimismo entre os empresários do varejo. O índice de junho é o menor da série histórica da pesquisa, iniciada em março de 2011.

Na média nacional, o indicador ficou ainda mais baixo do que no Paraná, com 66,7 pontos e variação mensal negativa de 28,6%.

Dentre os subíndices que compõem o Icec, a avaliação dos comerciantes sobre as Condições Atuais do Empresário do Comércio (Icaec) teve a queda mais expressiva, com redução de 51,6% na variação mensal e -65,1% na anual, e ficou em 35,3 pontos. A maior parte (92,6%) dos empresários ouvidos informou que as condições atuais da economia pioraram e 85,5% consideram que as condições atuais do setor comercial se agravaram. Diante da situação, 79,4% dos entrevistados relatam que as condições presentes de suas empresas pioraram.

Por outro lado, 43,1% sinalizam uma expectativa positiva para a economia brasileira e, principalmente, com relação ao futuro de sua empresa, com 58,7% de respostas otimistas. O indicador Expectativas do Empresário do Comércio (Ieec) ficou em 96,8 pontos, com redução mensal de 22,0% e queda de 39,6% ante junho do ano passado.

Com 78,6 pontos, o quesito Índice de Investimento do Empresário do Comércio (Iiec) teve variação mensal negativa de 17,0% e de 30,3% no comparativo anual. Para 70,4% dos empresários, a expectativa é reduzir o quadro de funcionários.

Rate This Article

avozdoparana@jornalavozdoparana.com.br