Jornal a Voz do paraná
HomeNoticiasCidadesParaná discute e planeja ações de segurança para a fronteira

Paraná discute e planeja ações de segurança para a fronteira

Paraná discute e planeja ações de segurança para a fronteira

O Gabinete de Gestão Integrada de Fronteira (GGIFron) reuniu-se na quinta (30), em Foz do Iguaçu. No encontro, sob a coordenação da Secretaria Estadual da Segurança Pública, foram divulgados os dados estatísticos criminais da área e elaborado o planejamento de operações que podem ser realizadas na região nos próximos meses.

O secretário da Segurança Pública, Leon Grupenmacher, disse que a reunião serviu para alinhar com todas as instituições que trabalham na região de fronteira as operações que serão realizadas. “A fronteira é para o Brasil, e não só para o Paraná, talvez a maior porta de entrada de entorpecentes e armamentos. Esta interrelação entre diversos órgãos policiais, como Polícia Federal, Exército, Guarda Municipal e polícias de outros países, é fundamental para que a gente possa dar continuidade à missão”, afirmou.

INDICADORES
No encontro, a Coordenadoria de Análise e Planejamento Estratégico (Cape), da Secretaria da Segurança Pública, apresentou os indicadores criminais da área.

Os 139 municípios localizados na faixa de fronteira apresentaram, no período compreendido entre janeiro e setembro deste ano, uma redução de 4% no número de homicídios dolosos, comparado ao mesmo período do ano anterior. Em 2013 foram 402 homicídios, contra 385 neste ano.

Nos roubos, a redução foi de 2%. Nos primeiros nove meses deste ano foram registrados 3.953 casos, contra 4.048 no mesmo período do ano anterior. Quanto às ocorrências de furtos, foi registrado um aumento de 1% (20.223 em 2013 e 20.600 em 2014).

VEÍCULOS
Já os índices de roubos de veículos na região, nos períodos comparados, registraram o um aumento de 14% (645 roubos em 2013, contra 741 em 2014). Os furtos de veículos também tiveram 3% de registros a mais que no ano anterior: 1.943 em 2013 e 2.010 em 2014.

O delegado-geral da Polícia Civil, Riad Farhat, afirmou que a polícia está atuando cada vez com mais ações para combater o aumento dos crimes. “Trabalhamos de forma insistente para melhorar a segurança para a população. Tivemos um aumento no registro de carros roubados e furtados, mas, em contrapartida, houve um aumento também nos registros de veículos recuperados”, comentou Farhat. Nos primeiros nove meses deste ano, foram recuperados 2.205 veículos, um aumento de 17,3% comparado com o ano anterior, quando foram recuperados 1.879 veículos.

MAIS EFETIVAS
De acordo com o subcomandante-geral da Polícia Militar, coronel Péricles de Mattos, a reunião com diversas forças de segurança que atuam na área fronteiriça do Estado colabora para que as ações na região sejam mais efetivas e gerem mais resultados.“Veículos furtados, praticamente em todo o Brasil, são trazidos para o Paraguay, onde são trocados por drogas, a logística do crime se alimenta desta maneira. Temos este incremento de recuperação de veículos, até por nós estarmos utilizando mais tecnologia, estarmos realizando acompanhamentos virtuais digitalizados de veículos e principalmente a intensificação das barreiras e fiscalização de transito”, disse.

DROGAS E ARMAS
De janeiro a setembro deste ano foram registradas 1.815 ocorrências relacionadas ao tráfico de drogas, 19,5% a mais que em 2013, ano que registrou 1.518 ocorrências. Foi contabilizada uma redução de 18,20% nas ocorrências de contrabando – 151 a menos que no ano anterior.

Em 2013 foram feitas 1.552 apreensões de armas de fogo na região de fronteira. Neste ano, foram 1.497 apreensões. No mesmo período, foram cumpridos 2.603 mandados de prisão – 777 a mais que em 2013 (quando foram cumpridos 1.826), registrando, assim, um aumento de 42,6%.

PALESTRAS
Na reunião teve também uma apresentação para análise e deliberações sobre a Segurança Pública envolvendo a População Indígena do Oeste do Paraná. Também foi realizada uma apresentação, feita pelo delegado-titular da 6ª Subdivisão Policial de Foz do Iguaçu, Alexandre Macorin, sobre os trabalhos realizados pela unidade. “Mostramos boas práticas que levaram aos números otimistas deste ano. No ano de 2014, se as projeções se confirmarem, será conhecido como o ano menos violento dos últimos 22 anos em Foz do Iguaçu”, contou.

TRABALHO
O Paraná possui 139 municípios na faixa de fronteira, com 447 quilômetros de extensão, além do lago de Itaipu, que possui na margem brasileira 1,4 mil quilômetros, abrangendo 16 cidades.

As reuniões do GGIFron ocorrem periodicamente, em municípios do Oeste e do Sudoeste, para discutir ações conjuntas e fazer uma avaliação dos indicadores de criminalidade daquela região específica.

O coordenador do GGIFron, capitão Márcio Skovronski Serbai, comentou que as reuniões periódicas colaboram para que seja realizado um planejamento mais amplo de ações para a região. “Considerando as reuniões estamos realizando neste período vários planejamentos e estudos visando uma aplicação mais eficiente e eficaz das forças. Com estas reuniões estamos alcançando resultados positivos em beneficio de toda a sociedade que reside na faixa de fronteira de todo o Paraná”, afirmou.

Criado em abril de 2011 pelo Governo do Paraná, o GGI integra forças de segurança federais, estaduais e municipais para o estabelecimento de estratégias e operações para o combate à criminalidade na região de fronteira.

TERMO DE COOPERAÇÃO
Durante o evento também foi assinado um Termo de Cooperação Técnica entre a Secretaria da Segurança e o município de Foz do Iguaçu, para que sejam disponibilizadas as imagens das câmeras de segurança do município para o Centro Integrado de Comando e Controle Regional, localizado em Curitiba. Assinaram o Termo o Secretário da Segurança do Paraná, Leon Grupenmacher, e o secretário de Segurança de Foz do Iguaçu, Cleomar Paulo Farias.

Rate This Article
Author

notificacao@agenciacaos.com