Noticias

Marcel assume a Amop sob o signo da esperança

O prefeito de Assis Chateaubriand, Marcel Henrique Micheletto, assumiu na manhã de sexta-feira (25/4) a presidência da Amop (Associação dos Municípios do Oeste do Paraná), em Cascavel, na presença de diversas autoridades e conclamando seus colegas prefeitos a se integrarem ainda mais às lutas que a entidade defende. Segundo Marcel, a classe política não pode ser desvalorizada como está acontecendo em nível nacional. “É pela política que passam as grandes transformações que o cidadão precisa. Por isso é necessário fortalecer ainda mais a nossa classe, e uma das formas é valorizando sempre nossa entidade”. Inspirado pelos ensinamentos e pela história de vida de seu saudoso pai, Moacir Micheletto, o seu filho Marcel, prefeito de Assis Chateaubriand, assume, sob o signo da esperança, os destinos da Amop, Associação dos Municípios do Oeste do Paraná, por um período de um ano. Jovem, de futuro político promissor, Marcel, não se acanhou e não fugiu do desafio e do compromisso em dirigir uma das entidades municipalistas de maior expressão do Paraná e do Brasil. Ao lado de colegas prefeitos, Rineu Menoncin (Teixeirinha) Matelândia e Anderson B. Maria, de Maripá, Marcel formou uma equipe de diretores totalmente comprometida com resultados e com o seu crescimento. Com determinação, característica própria dos jovens e empreendedores a nova diretoria da Amop, pretende estimular a presença e o comparecimento dos prefeitos associados introduzindo novas ações de trabalho com resultados práticos e voltados exclusivamente para os municípios, e ao mesmo tempo descentralizar essas ações e encontros em determinadas cidades da região que queiram sediar os encontros e as assembleias da entidade. Quem conhece Marcel, sabe que ele não se inibe com desafios, pelo contrário, o fato de estar liderando os prefeitos da Amop, durante a sua primeira gestão à frente da prefeitura de Assis, está longe de lhe causar qualquer tipo de preocupação. Mesmo jovem Marcel acumulou experiência suficiente, acompanhando o seu saudoso pai, então deputado federal, Moacir Micheletto em suas ações por esse Paraná afora. À frente da Amop, ele quer fazer valer, ao lado de sua diretoria, a força da entidade e a sua representatividade, “nós, ainda, não avaliamos com profundidade o nosso poder enquanto coletivo” comenta Marcel, fazendo referência ao fato de estar acompanhado por 51 prefeitos pertencentes à entidade e por isso só a Amop passa a ser muito forte como órgão municipalista em suas reivindicações. A presença dos deputados federais, Eduardo Sciarra, Dilceu Sperafico, Osmar Serraglio, o suplente de senador, Sergio Souza, e os deputados estaduais, Duilio Genari, Ademir Bier, Adelino Ribeiro, Nereu Moura, Elton Welter, Elio Rush e Leonaldo Paranhos, no evento, além de terem elogiado a nova escolha para dirigir a Amop, mostrou também o prestigio que a nova diretoria possui junto à bancada paranaense na assembleia e na Câmara Federal, prevendo-se grandes conquistas e muitos avanços, e ampliando a própria consolidação da entidade. A ausência, não sentida, do prefeito de Braganey, Joseney Vicente, candidato derrotado nas eleições democráticas da Amop, mostrou que ao contrário da maioria de seus colegas de chapa, que fizeram questão de estar presente na posse do candidato vitorioso, Marcel Micheletto, ele não assimilou ainda a derrota, quando na verdade deveria estar presente e mostrando com isso a grandeza de um líder e não se omitindo num momento em que a entidade precisa mais do que nunca manter a sua unidade que é a base de seu fortalecimento. Deveria, isto sim, o candidato derrotado, além de estar presente, usar a palavra e transmitir uma mensagem de otimismo, de companheirismo e de sucesso aos novos dirigentes da Amop, - que não deixam de ser seus colegas - o que lamentavelmente não aconteceu, confidenciou com um componente de sua chapa que pediu para não ser identificado. Mas a sua ausência não tirou o brilho do evento, pelo contrário, foi uma das posses mais prestigiadas dos últimos tempos e serviu para mostrar que nenhuma eleição por mais disputada que seja não desviará a entidade de seu rumo, “a Amop é muito grande, é uma entidade já consolidada, as pessoas passam, mas entidade fica, o nosso trabalho irá traduzir novos horizontes para novas conquistas, é um aprendizado permanente, e vamos procurar engrandecê-la ainda mais com os nossos projetos e com o nosso trabalho” filosofa, Marcel, emocionado ainda com a sua posse. Jornal A Voz do Paraná - Quais são os caminhos a percorrer agora estando a frente da Amop? Marcel Micheletto - Primeiro quero dizer, que é uma honra ser presidente dessa entidade que é a mais bem organizada do Estado do Paraná e uma das bem organizadas do Brasil. Nós temos uma representatividade muito grande, e nós precisamos exercer essas representatividades com muito afinco e com muita veemência. Nós precisamos nesse ano atípico, que é um ano de eleições, provocar os nossos candidatos a olhar com mais carinho para o Oeste do Paraná, que tanto representa e faz pelo Estado e pelo Brasil, e nós precisamos dessa recompensa para valer a pena todo o suor dos nossos trabalhadores. Nós precisamos melhorar a saúde pública; rodovias bem organizadas, duplicadas; ferrovias, para que possamos ser mais competitivo ainda do já somos; na área de segurança pública, onde também temos várias dificuldades, visto que somos municípios lindeiros e de fronteira com outros países. Então isso tudo são demandas regionais que a Amop tem que liderar e se colocar a disposição desses 52 prefeitos e de 1,4 milhão habitantes que moram nessa região. Por isso que eu me coloquei à disposição para servir essa entidade, juntamente com o restante da diretoria, eu estou muito tranquilo por que confio no trabalho do prefeito Texeirinha, de Matelândia, do Anderson, de Maripá, dos conselhos. E como eu disse: nós somos um corpo só, aqui todos unidos, nós podemos fazer a diferença. Jornal A Voz do Paraná - A união dos 52 prefeitos realmente podem fazer a diferença. Marcel - É isso que nós queremos. Irmos em bloco para o Governo Federal, para o Governo do Estado, mas irmos com os 52 prefeitos, juntamente com os nossos deputados é outra conversa, o olhar é diferente. Então esse posicionamento de coletividade é que tem que existir. Jornal A Voz do Paraná - Quais são as suas principais propostas? Marcel - Nós podemos fazer muito pela área da saúde pública, de sensibilizar o Governo Federal e o Governo do Estado, para que vejam com carinho a nossa região. Nós estamos numa situação caótica nessa área, com dificuldade muito grande e nós precisamos da sensibilidade dos nossos governantes. Acredito também que nós podemos trazer candidatos a Presidência da República, como fez o pré-candidato Eduardo Campos, também já estamos fazendo o convite para Aécio Neves, a presidenta Dilma, para que possamos colocar nas plataformas de governo deles o Oeste do Paraná, com essas demandas tão necessárias. Eu acredito também em grandes emendas de bancada com os deputados federais, eu que já tive o meu pai deputado federal, sei que existe essa possibilidade e que foi muito pouco utilizada aqui no Oeste do Paraná, e eu vou me posicionar juntamente com todos os prefeitos e prefeitas para justamente essas emendas de bancada venham para a nossa região, para que a gente possa gerar a tão sonhada qualidade de vida para o nosso povo. Jornal A Voz do Paraná - Como enfrentar todos esses desafios, uma vez que você é um prefeito jovem, o mais jovem presidente da Amop da história da entidade? Marcel - O poder é efêmero, eu estou de passagem, eu não posso olhar exclusivamente somente para o meu mandato, o município fica. Nós precisamos olhar para que daqui 15 anos por essa região. Então enquanto nós estivermos no poder, nós temos que exercitar essas lideranças, exercitar esses compromissos para que a gente possa deixar um legado para aqueles que irão vir depois de nós. Eu sou jovem, mas tive dentro de casa um grande exemplo de político, que foi o meu saudoso pai, a boa política eu vi dentro da minha casa, e eu quero exercitar isso com muito dinamismo, com muita competência, com muita responsabilidade e com muita transparência com o dinheiro público. Nós temos que acabar com a politicagem, e sim ser gestores públicos e cuidar da prefeitura como se fosse uma empresa, é assim que eu vejo que estamos fazendo a diferença em Assis Chateaubriand e queremos trazer isso para a Amop também. Jornal A Voz do Paraná - No seu discurso de posse você ressaltou a importância dos políticos, dos prefeitos, deputados, e que tem que acreditar nos políticos, essa é uma das tuas propostas também? Marcel - Essa é a visão, tem que ser pensado assim. A política não vai acabar, tudo passa pela política, todo o progresso, ou o insucesso, passa pela política, por isso que temos que olhar esse ano, que é de eleições, quem são os nossos candidatos, quais as propostas que nós temos desses candidatos, se eles tem um olhar pela nossa região, porque tudo passa pela políticas, e se nós tivermos bons políticos e acreditando neles, nós vamos fazer a diferença. Eu que sou filho de político, vivi política, não posso pensar diferente, porque eu vi o meu pai servindo a vida toda e agora eu também estou servindo a minha cidade, e servindo também essa associação que representa 1,4 milhão pessoas. Esse é o propósito de todos os prefeitos que estão aqui, que é gerar qualidade de vida, gerar melhorias para sua gente. Então nós precisamos acreditar na política nacional, estadual, regional e municipal. Se nós olharmos com carinho para isso e escolhermos bem os nossos representantes nós vamos fazer com que a nossa região, o nosso Estado e o nosso Brasil sejam um lugar decente. Jornal A Voz do Paraná - Quais os objetivos a partir de agora? Rineu Menoncin (Texeirinha), prefeito de Matelândia – São diversas metas que nós temos em mente, eu o Marcel, e o nosso segundo vice, para fortalecer a Amop, pois a vemos hoje como a melhor instituição do Paraná, a mais bem organizada, no entanto não reconhecida. O Oeste do Paraná, se formos ver a cadeia produtiva, talvez seja a melhor região que dá o superávit ao País. Porém damos muito e recebemos muito pouco. A partir de agora nós vamos buscar mais a união e estaremos buscando junto ao Governo do Estado e ao Governo Federal o respeito que realmente merecemos. Precisamos muitas coisas para a nossa região, a exemplo da duplicação de Cascavel até Matelândia; da ferrovia que vai até Foz do Iguaçu; o aeroporto, são várias situações que precisam ser resolvidas para fortalecer essa região. Nós estamos perdendo as nossas colheitas devido ao transporte que nós não temos. Então nós vamos brigar para conseguirmos soluções para alavancar ainda mais a região. Mas o mais importante é que haja união na Amop, para que ela seja ainda mais fortalecida, com pensamento único. Pensando nos 52 municípios estaremos defendendo o interesse de todos eles, e para que assim tenhamos o legitimo respeito dessa região. Jornal A Voz do Paraná - Como você encara esse novo desafio de fazer parte da diretoria da Amop? Anderson Bento Maria, prefeito de Maripá - Primeiro quero dizer que é um dia de muita alegria para todos nós, em especial para eu por poder estar assumindo um cargo tão importante, o qual eu agradeço ao prefeito Marcel Micheletto que me convidou para fazer parte dessa diretoria, nos colocando como segundo vice-presidente da Amop. É uma responsabilidade enorme para todos nós, sabemos que os desafios são muitos, onde aquilo que a gente reivindica para os 52 municípios é de interesse de toda a população do Oeste, e não vai faltar tempo para nós trabalharmos em prol daquilo que é de interesse de todos nós. Tenho certeza que o prefeito Marcel, juntamente com toda a nossa diretoria, vai fazer um bom trabalho a frente da entidade, para deixar a nossa marca e o nosso legado durante nosso mandato. Jornal A Voz do Paraná - Depois de um ano de mandato, a missão está cumprida? José Carlos Mariussi (Cal), prefeito de Tupãssi - Missão cumprida. Chegando ao fim do nosso mandato, um ano e um mês, um ano de bastante desafios, um ano bastante complicado para ser trabalhado, visto que muito prefeito novo, ele chega sem um conhecimento do que é a Amop, o que a Amop pode oferecer para ele, mas podemos implantar bastante coisa, principalmente eu destaco esse plano de desenvolvimento que conseguimos montar e sentar com as entidades junto a Amop, Caciopar, Associação Comercial, Sebrae, Unioeste e traçar aquele plano para desenvolver a nossa região Oeste e estamos entregando na mão do próximo presidente para que ele possa com as entidades com as demais associações estar trabalhando com o governo do estado, governo federal, para que se possa ser colocado em prática. Deixamos também a nossa questão do projeto de nós termos nosso software coligando 52 municípios ao Tribunal de Contas, muito adiantado em frente ao PTI, a Itaipu Binacional, que acredito que o Marcel terá condições de inaugurar, então várias conquistas. Jornal A Voz do Paraná - O senhor está mais uma vez em Cascavel e agora prestigiando a posse do prefeito de Assis Chateaubriand, Marcel Micheletto, na frente da entidade. Como o senhor vê a Amop, como avalia o prefeito de Assis neste cargo? Sérgio Souza, suplente senador - Olha, a organização dos municípios em associação faz com que a região se organize. A Amop é a associação mais organizada no Paraná, com uma maior infraestrutura, presta um serviço bom aos municípios, a sociedade toda do Paraná. Estar a sua frente como presidente tem que ser pessoas com capacidade, ter boa visão de desenvolvimento regional e o Marcel Micheletto tem isso, além de ser um grande amigo, faz uma belíssima gestão em Assis como prefeito. Não tenho nenhuma duvida que fará um belíssimo mandato aqui junto a Amop durante a sua gestão. Jornal A Voz do Paraná - O senhor tem uma relação muito próxima com o prefeito de Assis Chateaubriand, Marcel Micheletto. Como o senhor vê esse jovem prefeito a frente da Amop? Osmar Serraglio, deputado federal - Vejo evidentemente com muito orgulho, porque tenho um apreço excepcional pela família Micheletto, era muito amigo do saudoso Moacir Micheletto, e agora fico imaginando o orgulho que ele teria se estivesse presente no momento em que o filho dele, começando uma vida pública já merece a confiança de todos os prefeitos da região Oeste do Paraná. Mais de 1.4 milhão de habitantes que estão inseridos neste contexto, estão sendo representados, pelos seus prefeitos que tem no Marcel Micheletto o seu líder e que passa a comandar esta instituição é a mais bem organizada do Brasil. Tenho a certeza que se ele seguir os passos da seriedade, da honestidade, da moral, da ética, que orientavam a vida e a combatividade que tinha seu pai, com certeza o Marcel irá significar muito para a nossa história e dignificar a história de vida de sua família.