Noticias

Filha de fisioterapeuta achada morta 'está sofrendo demais', diz amiga

Familiares e amigos da fisioterapeuta Caillane Marinho, de 27 anos, que foi encontrada morta com um tiro dentro de casa, em Vianópolis, na região sul de Goiás, velam o corpo da jovem na Igreja Matriz da cidade, desde a noite de domingo (9). Segundo uma amiga, que prefere não se identificar, todos estão muito abalados, principalmente a filha da vítima, que tem 7 anos. “Foi uma tragédia muito grande e todos estão tristes, principalmente a filha dela, que ainda é pequena e está sofrendo demais. É uma situação muito complicada”, disse a amiga ao G1. Segundo a jovem, uma missa será realizada na manhã desta segunda-feira (10) e logo depois o corpo de Caillane será sepultado no Cemitério Municipal de Vianópolis. A fisioterapeuta foi encontrada morta na manhã de domingo. Segundo a Polícia Civil, ela estava no quarto da residência, onde morava com o namorado há cerca de dois meses, com uma marca de tiro na cabeça. Segundo o delegado plantonista Eduardo Eustáquio de Miranda, que registrou a ocorrência, testemunhas disseram que o relacionamento entre Caillane e o namorado era conturbado. “Tudo indica que eles brigaram antes do crime, pois a casa estava toda revirada. Mas a motivação só a investigação vai apontar”, afirmou. O delegado destacou, ainda, que um advogado entrou em contato com a polícia para negociar a apresentação do suspeito. “Ele avisou que o engenheiro agrônomo vai se entregar espontaneamente, mas isso não aconteceu até a manhã desta segunda-feira”, relatou. Agora, segundo Miranda, o caso será investigado pelo delegado Marcos Vinicius Costa. O G1tenta contato com ele, nesta manhã, mas as ligações não foram atendidas até a publicação Relacionamento conturbado Amigos de Caillane disseram que o relacionamento dela com o namorado era bastante conturbado. Um publicitário, que não quis se identificar, afirmou que o namorado era muito ciumento. "Eles estavam juntos há seis meses e morando juntos há dois. Eu nunca gostei dele porque ela se afastou muito da gente depois que se conheceram. Na última quinta-feira (6), ela me disse que estava triste e que queria terminar", afirmou. Outra amiga, que também pediu sigilo sobre a identidade, também relata situação semelhante. "A gente se encontrava muito quando ela ainda era solteira. Mas depois que ela começou a namorar, nunca mais. O pessoal falava que ele era agressivo e ciumento", revelou.