Cidades

Investimentos transformam São Miguel do Iguaçu

A população de São Miguel do Iguaçu está vendo o município ser transformado com os investimentos feitos pela administração do prefeito Motta. Com obras em todos os setores, da cidade ao interior, o município vive uma nova realidade desde janeiro deste ano, quando o prefeito Motta assumiu o Executivo municipal e começou a implantar o seu plano de governo, que tem como norte o desenvolvimento do município e a melhoria da qualidade de vida da sua população. “Nosso governo é de progresso e conquistas para o município, além da sensibilidade que temos aos interesses e necessidades da nossa população”, destacou o prefeito Motta. 
Obras no interior 
O prefeito de São Miguel do Iguaçu, Motta, acompanhou na tarde quarta-feira (4), o andamento de duas obras que estão em execução no interior do município.
No inicio da manhã, o prefeito foi vistoriar o andamento dos trabalhos de construção do trevo localizado na PR-497, no acesso ao distrito de Santa Rosa do Ocoí e comunidades adjacentes.
Após paralisação, os trabalhos foram retomados e seguem em ritmo acelerado. A empresa responsável pela obra realizou a readequação dos canteiros, e agora está executando o asfalto em toda a faixa de rolagem do trevo.
O prefeito também visitou a obra de pavimentação poliédrica no trecho entre a PR 497 e o entroncamento da linha Urussanga, na região da propriedade da família Burigo. Atualmente a obra está em fase de recuperação da passagem sobre o córrego localizado próximo à PR-497, que estava desmoronando, causando risco para quem trafegava no local.
As equipes realizaram a recuperação da base, para na sequência instalarem manilhas maiores, que permitirão maior fluxo de água, além do alargamento da pista, antes de ser colocado o calçamento ao longo da estrada.
No total, estão sendo executados 2.570 metros de calçamento, através de uma parceria com a Itaipu Binacional.
Com o andamento da colheita de milho e a necessidade de transporte dos grãos, o Governo Municipal de São Miguel do Iguaçu realizou nesta semana trabalhos de manutenção em todas as vias do interior, uma operação tapa-buracos, em estradas com pavimentação poliédrica no interior do município.
Além dos trabalhos já realizados pelas secretarias de Agricultura e Obras e Viação nas estradas municipais, o tapa buracos contou com apoio de servidores da secretaria de Meio Ambiente, que com a utilização de um caminhão-caçamba, taparam os buracos com fresado de asfalto.
Os trabalhos foram concentrados na estrada que liga os distritos de Aurora do Iguaçu e São Jorge e na estrada entre o distrito de Aurora do Iguaçu e as comunidades Linha Navegantes e São Carlos.
Educação
O governo municipal de São Miguel do Iguaçu, por meio da secretaria de Educação, assinou na manhã de quinta-feira (5), a ordem de serviço para executar o projeto de reforma e ampliação da Escola Municipal Serafim Machado de Souza, localizada no Jardim Paraguaçu.
Acompanharam a assinatura da ordem de serviço o prefeito Motta; a secretária municipal de Educação, Eliete Maria Bortoluzzi; a diretora de Educação, Solange Gamba Motta; o assessor jurídico, Solano Gabriel Cecchin Prates; e os representantes da empresa vencedora da licitação, Joelmir Kloster e Diego Szydlovski.
O projeto prevê várias melhorias na unidade escolar, sendo a construção de uma sala que será usada como arquivo na administração, uma nova sala de aula, um banheiro adaptado, banheiros amplos, uma lavanderia e um depósito, além da reforma de uma sala de aula para atendimento individual.
O investimento será de R$472.352, com recursos próprios do município. Com a ordem assinada, a empresa vencedora da licitação, tem o prazo de 24 horas para o início de execução e o prazo máximo de 07 meses para a conclusão da obra.
Além da obra de ampliação, o governo municipal de São Miguel do Iguaçu, adquiriu 13 câmaras frias que serão destinadas para a Rede Municipal de Ensino. O investimento total foi de R$62.387,00 com recursos próprios do município.
A entrega dos equipamentos atende reinvindicação da comunidade escolar e um pedido do Conselho de Alimentação Escolar, que visitou as escolas e CMEI’s e identificou a necessidade das câmaras frias para a conservação de alimentos, principalmente hortifrutigranjeiros, pois algumas instituições não possuem equipamentos semelhantes.