Nacional

Marcel Micheletto enaltece homenagem a Bolsonaro

O secretário de Estado da Administração e da Previdência do Paraná, Marcel Micheletto, filho do ex-deputado Moacir Micheletto (in memoriam), entregou, na tarde de segunda-feira (6), juntamente com o deputado federal, Sérgio Souza, o “Prêmio Moacir Micheletto”, ao presidente Jair Bolsonaro. As honras foram feitas juntamente com a ministra Tereza Cristina, a vereadora e esposa do secretário, Franciane Micheletto e de Anna Letícia Micheletto, além de outros parlamentares que fazem parte da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).
Convidado pela Frente Parlamentar da Agropecuária na Câmara Federal para fazer a entrega do prêmio que leva o nome do seu pai, Marcel Micheletto confessou sua emoção por estar presente em um evento que homenageia o presidente Bolsonaro a quem atribui ser uma das maiores lideranças políticas mundiais da atualidade e que está estruturando o país para enfrentar um crescimento na sua economia que, fatalmente, será maior que os anos anteriores. “Crescimento que contará com a participação decisiva na sua economia, do agronegócio paranaense, através das cooperativas Lar, da Frimesa, da C. Vale, da Coopavel e Copacol. “Mais uma vez, não pude conter a emoção, ao entregar ao nosso presidente Jair Bolsonaro, o Prêmio Moacir Micheletto, um reconhecimento para aqueles que trabalham em defesa da produção de alimentos no Brasil, que lutam para garantir o funcionamento de uma das principais atividades econômicas do nosso país”, ressaltou. 
Micheletto teve outros motivos de júbilo e de satisfação, pois o presidente Bolsonaro acabou de se filiar ao seu partido. Para Marcel, a filiação do presidente Bolsonaro no Partido Liberal (PL) representa a valorização da agremiação, que com a sua chegada, certamente irá encorpar a sua presença nos municípios paranaenses, elegendo um número expressivo de parlamentares nas próximas eleições e dando suporte à reeleição do governador Ratinho Junior. “Torci muito para que o presidente Bolsonaro se filiasse ao PL, pois vejo nele uma liderança expressiva e inequívoca para alavancar ainda mais a nossa agremiação, tanto a nível nacional  como estadual e municipal, com possibilidades de  obtermos resultado expressivo já nas próximas eleições que se avizinham. A caminhada política ao lado do nosso presidente promete ser vitoriosa, com números contundentes que farão saltar a agremiação para ser um dos principais partidos do país”, confidenciou Marcel, exultante pelo futuro promissor que se aproxima. “O nosso sentimento de satisfação e de empolgação, neste momento festivo, ao lado do presidente, nos permite adiantarmos a nossa vontade e determinação de estarmos caminhando ao seu lado na busca pela sua reeleição, no sentido de avançar ainda mais no seu projeto para o nosso Brasil progressista”, concluiu Marcel.
Presente e prestigiando o evento, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, destacou a importância do ex-deputado Moacir Micheletto para o agronegócio. “A homenagem será concedida anualmente a personalidades de destaque na defesa e promoção da agropecuária brasileira. Nosso presidente valoriza o agro e o produtor rural brasileiro. Justa homenagem. O Prêmio Moacir Micheletto é uma dedicatória à história do Deputado Federal Moacir Micheletto (1942-2012): político paranaense, engenheiro agrônomo, foi extensionista agrícola da Emater. Responsável pela nova estrutura da Frente Parlamentar da Agropecuária, durante mandado como presidente da bancada e contribuiu para o crescimento do agro no Brasil”, disse a ministra.
Leia, a seguir a íntegra da entrevista com Marcel Micheletto:

Jornal A Voz do Paraná: Há poucos dias, você esteve com o presidente Bolsonaro, para prestar uma homenagem, por meio de um prêmio, que leva o nome do seu pai, o saudoso Moacir Micheletto (in memoriam). Como surgiu essa homenagem e como foi o sentimento de entregar pessoalmente o prêmio ao presidente da República, principalmente, em um momento em que o chefe de Estado anuncia a filiação no mesmo partido que o seu?
Marcel Micheletto:
Foi um dia de muita emoção, não só para mim, mas para a minha esposa Franciane e para a minha irmã, Anna Letícia Micheletto. Nós recebemos o convite do Planalto, juntamente com a Frente Parlamentar da Agropecuária, presidida pelo deputado federal, Sérgio Souza, para prestigiarmos esse evento, que demonstrou a importância que meu saudoso pai teve para agronegócio brasileiro e sua defesa do agro no Congresso Nacional. Ele foi um dos fundadores da Frente Parlamentar, uma das maiores e mais fortes do País, com mais de 200 deputados e 40 senadores. Lá atrás, ele foi visionário de fazer uma corrente e o próprio presidente Bolsonaro fez parte da Frente da Agropecuária. O gabinete do meu pai era ao lado do gabinete do presidente, no anexo três. O Bolsonaro lembra muito da passagem do meu pai, do trabalho dele, principalmente, com o Código Florestal. Como a honraria carregava o nome do meu saudoso pai, o presidente fez um convite para que a minha família fosse fazer a entrega. Isso mostra o respeito e o carrinho que ele tinha para com meu saudoso pai. Para mim, foi uma honra, juntamente com a minha esposa e a minha irmã, de representar a família, juntamente com outros deputados, dentro do Gabinete do presidente da República, o que demonstra essa intimidade. Nós batemos papo, foi quase uma hora de conversação. O presidente perguntou da minha família, da minha mãe e eu relatei a ele que eu já fui prefeito, presidente das associações de municípios, que sou deputado licenciado, atual secretário da Administração e da Previdência do Paraná e que sou colega de partido dele, e que fui na cerimônia de filiação dele. Neste momento, a conversa ficou mais pessoal, mais próxima, e eu fiquei muito feliz. Eu vejo que o presidente Bolsonaro tem uma vontade muito grande de fazer essa transição para um Brasil melhor, principalmente, para o agro. Eu o considero um presidente que defende e respeita o homem do campo, como meu pai sempre quis, um líder que respeita as famílias do campo. Isso tem nos dado muita força. Desejei muito sucesso e ele me confidenciou que não é uma missão fácil. Ele lembra muito do Código Florestal, que apanhou muito da mídia e que hoje está aí, fazendo o País ser esse celeiro mundial, matando a fome não só do Brasil, mas do planeta. O presidente disse ser muito honrado de receber o prêmio que leva o nome de Moacir Micheletto, então, foi um dia muito feliz, eu fiquei muito feliz. Foi um dia que mostrou, mais uma vez, o compromisso político do meu pai, que lá atrás já fazia a diferença e que suas ações refletem ainda hoje e continuam dando bons frutos. 

Jornal A Voz do Paraná: O que representa a vinda do presidente Bolsonaro para o seu partido?
Marcel Micheletto:
Para mim, foi muito importante. Eu, que tenho uma ligação muito forte com o agronegócio, com o cooperativismo do Paraná, a minha relação ficou ainda melhor, porque eu já era bolsonarista. Acredito no trabalho que ele vem fazendo e ele estando no mesmo partido que eu sou filiado, dá mais musculatura para o nosso partido no Estado do Paraná. Então, o PL do Paraná vai ser um partido que terá um olhar diferenciado, o próprio governador Ratinho Junior sabe disso e, por isso, nos projeta a novos horizontes pela frente, porque muitas pessoas então se filiando: deputado estudais, deputados federais e, por esse motivo, nas próximas eleições, o nosso partido PL vai ser um partido protagonista.  

Jornal A Voz do Paraná: Existe esse entendimento de que possa haver parceria entre o Paraná e o governo Federal já nessas próximas eleições?
Marcel Micheletto:
Com certeza. O governador Ratinho Junior tem um bom relacionamento com o governo Federal, são bilhões de reais nessa grande parceria e o presidente e o próprio governador sabem que essa relação tem que continuar muito próxima. O nosso partido vai ter um grande protagonismo nessas próximas eleições.