Cidades

2021 trouxe os restaurantes populares de volta em Toledo, com novidades

Devido à reforma da Cozinha Social, os Restaurantes Populares permaneceram por um longo período sem oferecer comida de qualidade aos toledanos. Em 2021, após um esforço da gestão municipal, no mês de julho o trabalho foi retomado, com a reabertura das unidades do Jardim Coopagro, do Bairro São Francisco, da Vila Boa Esperança e do Jardim Europa, servindo aproximadamente 1.200 refeições/dia. Em agosto, foi a vez do trabalho recomeçar na Vila Paulista e Jardim Panorama II, com mais 600 almoços em média por dia. 

O último a reabrir as portas aos munícipes foi o do Jardim Gisela, em outubro. De acordo com o diretor de Segurança Alimentar e Nutricional, Luiz Bazei, a ação, enquanto política pública, representa mais qualidade de vida, por meio de uma alimentação adequada, além de reforçar a cadeia produtiva, pois os alimentos servidos são adquiridos do pequeno produtor e da agricultura familiar. “Movimenta a economia e permite que as pessoas tenham acesso a um alimento mais saudável, produzido com acompanhamento nutricional”, afirma Bazei.

Com as sete estruturas, aproximadamente 2.100 almoços são oferecidos à população e mais uma unidade deve ser colocada em funcionamento neste ano. No ano passado, em reunião com a comunidade, a administração municipal anunciou a instalação de um Restaurante Popular no Jardim Independência até o mês de março de 2022, notícia bastante comemorada pelos moradores, pois será o primeiro equipamento público a ser instalado no bairro. 

A volta dos atendimentos nos demais - Panorama II, Europa e Boa Esperança - acontece em 14 de fevereiro. Outra medida tomada pela atual administração foi o valor único por refeição. Todos os usuários pagarão, a partir de 17 de janeiro, R$ 5,00 pelo almoço. 

Para o prefeito Beto Lunitti, os restaurantes populares, além de oferecer uma alimentação saudável, fortalecem os diversos setores. “É algo que vai além de simplesmente servir um prato de comida, é a economia girando, são as famílias dos pequenos produtores fornecendo seus produtos, são trabalhadores que  manipulam com carinho esses alimentos, os motoristas distribuindo as refeições. É a economia a favor da vida”, comentou.

Atendimento em janeiro - Uma das principais novidades em relação aos restaurantes populares foi a manutenção dos atendimentos em janeiro em quatro unidades. Tradicionalmente, eles permaneciam fechados durante o período considerado de férias. Em 2022, a Secretaria de Administração optou pela experiência e elencou alguns pontos estratégicos, sendo eles os Jardins Gisela e Coopagro, Vila Paulista e São Francisco. “Estamos servindo uma média de 1.200 refeições/dia nestes quatro pontos e tem sido uma experiência bastante gratificante, pelos relatos que recebemos dos usuários”, explica Bazei. 

O diretor ainda reforça que não são só os frequentadores dos restaurantes que comemoraram. De acordo com Bazei, os fornecedores também relatam que a manutenção da entrega dos produtos à Prefeitura é um complemento da renda. “Movimenta a produção familiar e garante mais dinheiro no caixa das pequenas propriedades”, aponta o diretor.