Cidades

Inovação e tecnologia avançada reduzem custos e impactos ambientais em Corbélia

A cidade de Corbélia está recebendo uma nova estação de tratamento de esgoto. A Sanepar está investindo R$ 5,4 milhões nas obras para atender a diretriz corporativa que prevê a modernização do sistema de coleta e tratamento de esgoto. Com alternativas de tratamento mais eficientes, a nova unidade irá substituir a Estação de Tratamento de Esgoto – ETE Rio dos Porcos, que atualmente atende mais de 7 mil moradores da região Leste da cidade.
Estão sendo implantados dois módulos com tecnologia mais moderna e eficiente, que utiliza o sistema SBR (Sistema de Batelada Sequencial, em tradução livre do inglês). Neste sistema, todas as etapas do tratamento ocorrem em um único reator que tem ciclo de operação com duração definida. Além de melhorar a eficiência do processo de tratamento, feito por lodo ativado e aeração prolongada, a estação pode ser operada remotamente. A grande vantagem é a ausência de odor. O gerente regional Rodolpho Tanaka Savelli explica que a Sanepar tem buscado e investido em inovação e melhoria dos processos. “Com novas tecnologias, a Sanepar investe para ter maior eficiência operacional, redução de custos e ganhos ambientais para atender a legislação do setor”, explica Rodolpho.
A unidade terá gradeamento, desarenador e calha Parshall, utilizada para medir a vazão. Será construída em módulos de dois tanques em aço vitrificado, com capacidade de tratar quase dois milhões de litros. Numa segunda etapa, todo o processo será automatizado e operado pelo Centro de Controle Operacional em Cascavel. A capacidade de tratamento prevista é de 12 litros de dejetos por segundo e a eficiência do processo deve chegar a 95%, garantindo o atendimento à legislação ambiental. As obras devem ser concluídas até o fim de outubro deste ano.
Corbélia já figura entre as cidades com excelentes indicadores. No saneamento básico, o abastecimento de água atende 100% da área urbana e o índice de atendimento com coleta e tratamento de esgoto está na casa dos 74,5%, bem acima da média nacional que está na casa dos 50%. O destaque é que todo esgoto coletado recebe tratamento nas duas estações instaladas na cidade.