Política

É viabilizada a implantação do Programa Nacional de Prevenção à Corrupção em Toledo

Após aderir, em setembro de 2021, ao Programa Nacional de Prevenção à Corrupção (PNPC), o Poder Executivo de Toledo começa a viabilizar a implantação de práticas e os roteiros de atuação em diversas situações que fazem parte da rotina da administração pública municipal direta e indireta. Representantes do Controle Interno do Município participaram, na última quinta-feira (19), da segunda etapa do programa, que confere aos seus participantes o direito de usar de participante da iniciativa, o qual confere o status de “promotor da integridade e da ética” e que tem como objetivo valorizar e incentivar as organizações públicas do Brasil que se dispõe a melhorar seus padrões de integridade.

A controladora do Controle Interno, Cleusa Elaine Schnee Ullmann, explica que entre as duas etapas houve um trabalho extenso de cadastro para a coleta de dados referentes a secretarias e demais órgãos vinculados ao governo municipal à plataforma de autosserviço do PNPC. “A partir do preenchimento do autodiagnóstico, foi dado um resultado com a avaliação de cada setor e agora passamos a adoção do plano de ação. A partir dessas respostas e dos dados que fornecemos à plataforma online, fizemos uma autoavaliação na qual concluímos que precisamos aprimorar alguns processos para deixar a administração municipal mais transparente, o que passa, por exemplo, pela criação de um comitê e de um código de ética”, detalha.

Dessa forma, o Executivo de Toledo se junta a outros entes da administração pública vinculados aos três poderes nos âmbitos municipal, distrital, estadual e federal. O PNPC é uma proposta inovadora adotada pela Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (Enccla), com coordenação e execução da Rede de Controle nos Estados, patrocinada pela Controladoria-Geral da União (CGU) e pelo Tribunal de Contas da União (TCU), e conta com o apoio da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), do Conselho Nacional dos Presidentes dos Tribunais de Contas (CNPTC), da Associação Brasileira dos Tribunais de Contas dos Municípios (Abracom), do Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci) e da Confederação Nacional dos Municípios (CNM).